quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Crônica 1, /11/2016

O homem que escreveu o primeiro dos quatro Evangelhos era um publicano. Um cobrador de imposto. Os publicanos eram odiados por cobrar a mais o imposto que devia o contribuinte ao governo estrangeiro, enriquecendo assim a custa de tornar outros mais pobres.

A fama ruim dos cobradores de imposto se devia também ao nacionalismo exagerado do povo judeu
que não aceitava pagar imposto para sustentar Roma e, quem trabalhasse para ela era tido por traidor.

É nessas informações que reside a bondade de Deus para com Mateus e seus conterrâneos, os judeus. Jesus foi ao encontro de Mateus quando este ainda estava em seu trabalho e o convidou a segui-lo.

A essa altura o publicano já tinha bastante informação sobre Jesus adquirida das pregações de João
Batista e das pregações do próprio Jesus feitas ao ar livre nas terras de Israel.

Mateus ouviu a Jesus e o seguiu. Neste gesto se iniciava a transformação de um indivíduo mal amado
pela sociedade em outro útil a ela. 

Foi através de escrever um evangelho e pô-lo em circulação que Mateus, o novo homem, promoveu a boa mudança na vida daqueles que verídica ou inveridicamente havia prejudicado.

O Evangelho são as boas notícias de Deus para o homem, que quando postas em práticas melhoram as ações das pessoas e  o ambiente delas.

A obra de Mateus promove o bem de pessoas até mesmo em nossos dias.