segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Crônica 7, 11/2016

Deus andava orgulhoso do filho que tinha. Deus andava às voltas orgulhoso do amor de Jó.

Deus não somente tinha orgulho do amor que Jó tinha por ele, Deus, como também tinha certeza de que esse amor era verdadeiro. Tanta certeza tinha Deus que não hesitou em fazer uma aposta com satanás.

Satanás que não entende nada de amor acusou Deus de ter comprado o amor de Jó pelos bens que Deus havia lhe dado e, que, se tudo lhe fosse tirado, Jó o desprezaria.

Em um só dia Jó perdeu os bens, os filhos, a saúde, o respeito de sua mulher, de seus empregados e das pessoas que o conheceram rico e saudável antes e ainda ganhou (acho que a mando do próprio satanás) quatro amigos dos quais poderíamos dizer: _ “quem precisa de inimigos tendo vocês por amigos?”

Mesmo na mais profunda miséria Jó não desprezou a Deus e, Satanás perdeu a aposta que ele mesmo aceitou.

Mas, como nasceu o amor de Jó por Deus?

Nasceu do cuidado especial de Deus por Jó durante toda a sua vida. Jó sabia que poderia contar com a bondade de Deus a qualquer momento em sua vida. Jó repetiu essa sua certeza durante todo o período em que esteve imerso em sua provação e que temos registrado no livro que leva seu nome. Jó sabia que é da natureza de Deus tratar bem as pessoas.


O amor de Jó por Deus foi um amor cultivado por Deus ( o que é cultivado gera frutos) não comprado.