quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

O jardineiro

Era meio dia e a tenda ardia em brasas. Lá fora também ardia e até as pedras tão pacientes que sempre são amoleçian do tamanho do calor que fazia. Mas entre lá dentro e lá fora, lá fora corria um ventimho morno que soprava pra longe o suor do pescoço ainda que não resfriasse as ideias. Foi querendo um pouco de vantagem que resolveu sentar à porta de sua tenda. Ali sentado começou a pensar em seus pesares. Nesse momento de meditação uma visita se aproxima e como tendo ouvido todas as letras de seu atordoado pensamento diz a Abraão: mais um pouquinho e o jardim vai florir. Um ano depois Abraão ninava seu botão em flor.