quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

O lado bom d Caim, O mal

A ideia da leitura dos dez capítulos,  lembra, que eu acho que voce já anda meio enjoado de me ouvir repetir, mas que eu prometo não repetir mais na próxima crônica tem rendido bons dividendos.  Espero que voce continue lendo. Pegue uma xícara, despeje café quente e vá lendo de gole em gole.

O Gênesis me diz que Caim era aquele  tipo e gente que punha nos outros a responsabilidade de seus erros. Era amado por Deus e por seus pais, tão amado como o eram seus outros irmãos mais novos. Mas ele queria ser o único amado. Matou seu irmão e se tornou um morto vivo errante mundo a fora.

Mas Caim tinha um lado bom. Uma turma que era muito produtiva. Vou deixar vocês no relato do próprio eacritor do Gênesis. Segue abaixo suas palavras.

"Caim edificou uma cidade e lhe chamou Enoque, o nome de seu filho. A Enoque nasceu-lhe Irade; Irade gerou  Meujael, Meujael, a Metusael, e Metusael, a Lameque. Lameque tomou para si duas esposas: o nome de uma era Ada, a outra se chamava Zilá. Ada deu à luz a Jabal; este foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado. O nome de seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta. Zilá, por sua vez, deu à luz Tubalcaim, artífice de todo instrumento cortante, de bronze e de ferro.

Alguma dúvida caro amigo que me suporta lendo o que escrevo?